Portuguese

 

Equivalência ao Mestrado Integrado em Medicina, passo a passo

Donwload PDF

Cada passo pressupõe o cumprimento dos anteriores:

A – Diplomados por Universidades de Países da União Europeia:
  • Entregar na secretaria da escola:

Requerimento dirigido ao presidente do Conselho Científico (minuta a fornecer pela ECS) – preenchido e assinado pelo interessado ou seu procurador bastante

Original ou fotocópia autenticada do BI/Passaporte.

Diploma do Curso (licenciatura em Medicina ou Mestrado integrado em Medicina) – Original e tradução autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

2 Exemplares de cada dissertação, caso exista, considerada autonomamente no plano de estudos - Traduzido e autenticado por embaixada ou consulado português no país de origem.

Documento emitido pelo estabelecimento de ensino onde constem as disciplinas em que obteve aprovação e que conduziram à obtenção do grau, bem como duração dos estudos e a classificação final (ou as classificações parciais caso aquela não seja conferida) – Original e tradução autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

  • Obter aprovação na prova escrita de conhecimentos de Língua Portuguesa (apenas para cidadãos sem a nacionalidade Portuguesa ou Brasileira)

  • Se licenciado em Medicina (Medical Degree) antes da implementação do processo de Bolonha no respectivo país, obrigatório também obter aprovação em prova pública de apresentação e defesa, perante um júri designado para o efeito, de uma dissertação ou monografia, por si elaborada (entregar, para efeitos de admissão a prova, 5 cópias da dissertação ou monografia). Os trabalhos conducentes à dissertação deverão, preferencialmente, ser realizados na ECS, de acordo com as regras aplicadas aos alunos do último ano do curso de Mestrado Integrado em Medicina da ECS. À prova pública aplicam-se também, com as necessárias adaptações e exceptuadas as referentes à classificação, as regras fixadas para prova de idêntica natureza exigida aos estudantes do último ano do curso de Mestrado Integrado em Medicina da ECS (este passo pressupõe uma inscrição numa unidade curricular da ECS). N.B. – Poderão ser dispensados desta prova os candidatos que demonstrem ser titulares de grau de mestre ou doutor em Medicina, mediante requerimento expresso do próprio e após apreciação curricular.
B– Diplomados por outras Universidades:
  • Entregar na secretaria da escola:

Requerimento dirigido ao presidente do Conselho Científico (minuta a fornecer pela ECS) – preenchido e assinado pelo interessado ou seu procurador bastante

Original ou fotocópia autenticada do BI/Passaporte

Diploma do Curso (licenciatura em Medicina ou Mestrado integrado em Medicina) – Original confirmado pelo Ministério da Educação ou equivalente e tradução, autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

Documento emitido pelo estabelecimento de ensino onde constem as disciplinas em que obteve aprovação e que conduziram à obtenção do grau, bem como duração dos estudos e a classificação final (ou as classificações parciais caso aquela não seja conferida) – Original autenticado pela Universidade e tradução, autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

2 Exemplares de cada dissertação, caso exista, considerada autonomamente no plano de estudos - Traduzido e autenticado por embaixada ou consulado português no país de origem.

Programas das disciplinas e respectivas cargas horárias do plano de estudos do curso de Medicina frequentado - Original autenticado pela Universidade e tradução, autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

Programas das disciplinas e respectivas cargas horárias do actual plano de estudos do curso de Medicina da escola médica em que o candidato obteve o grau - Original autenticado pela Universidade e tradução, autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

Currículo académico e profissional do candidato, em português, acompanhado dos respectivos comprovativos – original e tradução autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

(Opcional) Documento comprovativo das classificações obtidas nos processos de avaliação externa do curso de Medicina (caso haja) do estabelecimento de ensino superior onde o mesmo foi concluído - Original autenticado pela Universidade e tradução, autenticados por embaixada ou consulado português no país de origem.

  • Obter aprovação na prova escrita de conhecimentos de Língua Portuguesa (apenas para cidadãos sem a nacionalidade Portuguesa ou Brasileira)

  • Obter aprovação na prova escrita de Conhecimentos Médicos Exame de 3h com 120 perguntas tipo "escolha múltipla" assim distribuídas: Medicina Interna – 40 perguntas, Pediatria – 20 perguntas, Cirurgia – 20 perguntas, Obstetrícia/Ginecologia – 10 perguntas, Saúde Mental – 10 perguntas, Clínica Geral – 10 perguntas e Saúde Pública – 10 perguntas.

  • Obter aprovação em prova pública de apresentação e defesa, perante um júri designado para o efeito, de uma dissertação ou monografia, por si elaborada (entregar, para efeitos de admissão a prova, 5 cópias da dissertação ou monografia). Os trabalhos conducentes à dissertação deverão, preferencialmente, ser realizados na escola/faculdade, de acordo com as regras aplicadas aos alunos do último ano do curso de Mestrado Integrado em Medicina. À prova pública aplicam-se também, com as necessárias adaptações e exceptuadas as referentes à classificação, as regras fixadas para prova de idêntica natureza exigida aos estudantes do último ano do curso de Mestrado Integrado em Medicina. N.B. – Poderão ser dispensados desta prova os candidatos que demonstrem ser titulares de grau de mestre ou doutor em Medicina, mediante requerimento expresso do próprio e após apreciação curricular.

  • Obter aprovação em prova prática: colheita de história e exame físico de um doente, colocação de hipóteses de diagnóstico, pedido de meios complementares de diagnóstico pertinentes e, em face dos resultados dos mesmos, hierarquização dos diagnósticos, conclusão quanto ao diagnóstico provável, sugestão terapêutica e prognóstico.